Home Arquivo completo Colaboradores

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Aposto em detalhes - by @CursoGapp


A função aposto é aquela que especifica o núcleo de um substantivo, distribui, enumera ou resume, sendo portanto classificado em:

1 - Especificativo - quando especifica o núcleo de um substantivo de uma função sintática.
Exemplo:
"O estudante, aplicado, deve estudar constantemente." - pontuação: virgulado.

2 - Distributivo - quando a especificação do núcleo do substantivo se faz através de enumeração.
Exemplo:
"Amanhã comprarei três calçados: dois para meus irmãos e um para minha tia." - pontuação: com dois pontos.

3 - Enumerativo - nesse aposto há uma sequência enumerativa, mas não apresenta a noção distributiva do núcleo do substantivo, ainda que a enumeração seja explicitada.
Exemplos:
Sem explicitação: "Comprei três calçados: um tênis e duas sandálias."
Com explicitação: "Comprei três calçados: um tênis para caminhada e uma sandália para praia e uma para trabalhar."

4 - Resumitivo - é aquele representado por um pronome indefinido, com o qual o verbo concorda, quando se tratar de um aposto resumitivo de um substantivo na função de sujeito.
Exemplo:
"A fama, a beleza e o dinheiro, nada a modificou." - pontuação: não há qualquer pontuação.

5 - Designativo - nomeia o núcleo do substantivo.
Exemplos:
"O grande escritor brasileiro Machado de Assis é um digno representante de nossa literatura."
"O oceano Atlântico banha o continente americano." pontuação: não há qualquer pontuação.

6 - Aposto oracional - caso raro de aposto quando um termo traz toda a ideia de uma oração anterior.
Exemplo:
"... Que Stendhal confessasse haver escrito um de seus livros para cem leitores, coisa é que admira e consterna."
(Machado de Assis - in "Memórias Póstumas de Brás Cubas" - prólogo ao leitor)

Atenção: não confundir aposto oracional com uma oração subordinada substantiva apositiva:
Exemplo:
"Só lhes desejo uma coisa: que tenham sucesso."

Cordialmente,
Curso GAPP


segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

As novas regras do Hífen no Novo Acordo Ortográfico


I - Uso do hífen em composto:
- Em compostos formados sem elemento de ligação, quando o primeiro termo for representado por forma substantiva, adjetiva, numeral verbal, por extenso ou reduzido:
Exemplos: ano-luz, zé-povinho, má-fé, afro-luso-brasileiro, primeiro-ministro, segundo-sargento, porta-retrato, quebra-mar.

- Em compostos formados sem elemento de ligação, quando o primeiro termo for representado por: além, aquém, recém, bem e sem: (AARBS)
Exemplos: além-paraibano, além-túmulo, aquém-mar, aquém-fronteira, recém-nado, recém-plantado, bem-ajambrado, bem-arranjado, bem-criado, sem-teto, sem-sal.

- Em compostos formados sem elemento de ligação, quando o primeiro termo for representado por "mal" e o segundo termo começar por vogal, h ou l:
Exemplos: mal-apanhado (de aparência desagradável), mal-assombrado, mal-estar, mal-humorado e mal limpo.

- Em compostos cujo primeiro termo seja representado pelas formas "grão" ou "grã", forma verbal, e nos ligados por artigo:
Exemplos: Grã-Bretanha, grão-ducado, quebra-nozes, Entre-os-Rios.

- Em compostos que designam compostos botânicos – plantas ou frutos – e espécies zoológicas, ligados ou não por preposição ou qualquer outro elemento:
Exemplos: cobra-d’água, couve-flor, dente-de-leão, João-de-barro.

– Em locuções, apenas naquelas que têm o uso consagrado:
Exemplos: água-de-colônia, arco-da-velha, pé-de-meia, ao deus-dará.

– Em sequências de palavras que se articulam sem formar um substantivo, mas para transmitir ocasionalmente uma ideia:
Exemplos: Liberdade-Igualdade-Fraternidade, ponte-Rio-Niterói.

II - Uso do hífen nas formações com prefixos:
- Em compostos cujo primeiro elemento é um prefixo terminado em vogal igual à que inicia o segundo elemento:
Exemplos: neo-ortodoxo, sobre-estimar, anti-aéreo, arque-inimigo, micro-onda.
Observação: no caso contrário a essa regra, isto é: o prefixo termina por vogal diferente da que inicia o segundo elemento, o vocábulo grafa-se junto.

– Em composto cujo primeiro elemento termina em consoante igual à que inicia o segundo elemento:
Exemplos: ad-digital, inter-regional, sub-bosque.

Equipe Curso GAPP


quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Dúvida do leitor: 'POR HORA' ou 'POR ORA'?


Em resposta à sua pergunta: "Podem por favor esclarecer a dúvida de nossos leitores: 'POR ORA' ou 'POR HORA'?" Segue a resposta da Professora Lucienne:

"A expressão é por ora, pois ora é um advérbio significando agora. Veja o que nos ensina o professor Houaiss:

'A palavra ora data do séc. XII e pode se classificar:
1 -  advébio significa: agora, neste momento.
Ex. O deputado ora criticou o governo.

2 - Conjunção ligando palavras ou orações, podendo indicar sequência do discurso ou idéias alternadas.
Ex. Se ele quisesse vir, avisaria, ora, se não avisou, não virá.(com valor de portanto).
Ou você estuda ou você brinca.

3 - Interjeição (com valor semântico de impaciência)

4 - Também podemos vê-la como partícula expletiva de realce em frases nominais interjeitivas. Ora essa! Ora bolas!'

Equipe Curso Gapp


quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Plural dos substantivos compostos - parte 4


4ª Situação: o plural do substantivo é feito pela pluralização do artigo. Isso se dá quando:
a) O substantivo for formado por temas verbais de sentidos opostos.
Exemplos: (os) vai-vem, (os) leva-e-traz, (os) via-volta;

b) O substantivo são frases substantivadas.
Exemplos: (os) bumba-meu-boi, (as) Maria-vai-com-as-outras;

c) O substantivo for formado por verbo e palavra invariável.
Exemplos: (os) bota-fora, (os) faz-tudo.

OBSERVAÇÃO: há em nossa língua palavras com duplo e até triplo plural, eis algumas:

Duplo plural
a) Os dois elementos ou só o primeiro:
xeque-mate => xeques-mates ou xeques-mate
chá-mate => chás-mates ou chás-mate

b)Os dois elementos ou só o último:
corre-corre => corres-corres ou corre-corres
padre-nosso => padres-nossos ou padre-nossos
terra-nova => terras-novas ou terra-novas
salvo-conduto => salvos-condutos ou salvo-condutos

Triplo plural
Fruta-pão => frutas-pão, frutas-pães e fruta-pães

Atualmente já encontramos autores que aceitam três plurais para o substantivo "guarda-marinha" que até pouco tempo classificava-se como invariável, assim podemos ter: guardas-marinha, guardas-marinhas e guarda-marinhas."